5 Erros que TODOS Cometemos (não percebemos!) e que nos Tornam Infelizes

Muitas são as vezes em que pensamos na fórmula secreta para a felicidade. Ela não existe. Cada um tem a sua forma de ser feliz, dentro das suas possibilidades, cada um é feliz à sua maneira. Assim como, cada um também é triste à sua maneira.

Eu, pessoalmente, considero-me uma pessoa muito feliz. Muita da minha felicidade e sensação de preenchimento advém do facto de me auto-conhecer execionalmente. Sei definir muito bem quais é que são as minhas qualidades, quais são os meus pontos menos positivos, sei quais são os meus limites, sei aquilo que posso fazer e aquilo que não consigo fazer.

O auto-conhecimento já parece algo que se banalizou e as pessoas em geral nem pensam muito sobre ele nem o que ele pode significar em cada uma das suas vidas, na sua individualidade. Na verdade, a maioria das pessoas não se conhece verdadeiramente, e como consequência disso mesmo não é tão feliz pois não consegue corrigir os seus defeitos, exaltar os seus pontos positivos e estabelecer metas e limites realistas.

7errosquecometemosnaopercebemosequenostornaminfelizes.png

Se você, tal como eu, é uma dessas pessoas… Parabéns! Os meus sinceros parabéns!

As mensagens que lhe quero transmitir com este artigo não são fáceis de assimilar. Lembro-lhe que não é fácil tomar atitudes mais racionais quando vivemos a nossa vida pelo coração.

Mas, mesmo assim hoje trago-lhe 5 erros que TODOS cometemos (não percebemos) e que nos tornam infelizes!

1. Não dizer não.

Confesso que a capacidade de dizer “Não” num ser humano é algo que me fascina grandiosamente. Eu, confesso, sou das pessoas que tem a maior dificuldade em dizer não e todos os dias trabalho para combater este meu hábito.

Vejamos este testemunho…

Um dia a Joana contactou-me para marcar uma consulta de Tarot. Questionava-me pelo seu excessivo cansaço físico, uma certa insatisfação pessoal e um vazio inexplicável. Após lançar as cartas, o conselho para a Joana era simples – “Aproveitar a vida!” e “Cortar tudo aquilo que lhe faz mal!”.

E eu perguntei á Joana, “Joana, o que é que te faz mal?”. Ela respondeu-me que, de facto, nunca tinha pensado bem sobre isso.

Até que me relatou uma situação que lhe colocava algo em baixo. O meu patrão manda-me constantemente trabalho para casa. Bem, eu gosto de tipo de trabalho que exerço mas é muito chato levar tarefas para fazer em casa após o meu horário laboral.

A Joana ainda não tinha percebido o mal que isso lhe causava, nem o próprio patrão se apercebia do desgaste da sua colaboradora. A Joana ao não dizer não ao chefe, fazia com que ela própria deixasse de viver e começasse a sobreviver. Faltou-lhe tempo para estar com a família, com amigos, faltou-lhe tempo de sono e acabou por sofrer consequências a nível físico e psicológico.

7errosquecometemosnaopercebemosequenostornaminfelizes_1.png

Embora dizer “sim” ao chefe lhe parecesse bem naquele momento, é algo concretizável apenas a curto-prazo. A médio e longo-prazo, como se veio a verificar, trouxe danos severos ao seu bem-estar pessoal.

Ao conhecer esta sua fraqueza, a Joana começou a trabalhar o “Não” cordial todos os dias.

Ao fim de poucas semanas, a Joana enviou-me um sms.

Já me sinto bem melhor. O ambiente no trabalho melhorou. Já me sinto mais produtiva. Já tenho mais tempo para mim, para os meus filhos, para a minha família e para os meus amigos. Já consigo negar algumas coisas ao meu chefe que sei que não posso fazer, à vizinha que me pede constantemente para ficar a tomar conta dos filhos (o que provoca na minha vida pessoal o cancelamento de atividades que já tinha programadas, porque tirando isso eu não me importaria nada de ficar com as crianças!). Já consigo dar mais valor ao meu bem estar e isso faz-me feliz!

2. Ter assuntos pendentes e por resolver

Os assuntos que temos por resolver colocam em nós um grande peso de negatividade e insatisfação. Quando os assuntos “acabam” por ficar pendentes (e repare que eu escrevi a palavra acabam entre aspas) quer seja numa relação, num projeto ou noutra situação equivalente sentimos-nos frustrados, cheios de rancor, ódio, etc…

Isso, primeiro de tudo, mói-nos por dentro. Ocupa demasiado espaço no nosso corpo que só deveria ser ocupado por bons pensamentos e energias positivas.

O que devo fazer quando possuo algum assunto pendente?

Tem duas opções…

  • Resolvê-lo pessoalmente.
  • Resolvê-lo energeticamente.

Pode achar que a opção mais correta para si é resolver a questão pessoalmente através de uma conversa sincera, diálogo e compreensão.

7errosquecometemosnaopercebemosequenostornaminfelizes_4.png

Ou se acha que resolver o assunto pessoalmente só irá trazer mais problemas pode optar por solucioná-lo energeticamente. Para isso basta aceitar que determinada situação aconteceu, chegou ao fim e assumir um fechar de ciclo. Pode mesmo visualizar todo o ódio, raiva e negatividade que sente por essa questão a abandonar a sua vida e a ser substituída por felicidade, amor e energia positiva!

Pode chamar a este passo de Perdão Energético.

Vai confirmar que ao fechar o ciclo e ao encerrar o assunto que tinha pendente, se vai sentir muito mais feliz e, acima de tudo, muito mais leve também.

3. Não apreciar o que possuímos.

Penso que este seja o erro de que toma mais consciência no seu quotidiano, pelo menos é isso que acontece comigo. Falta-nos a todos aquela sensação de satisfação. Quando achamos que estamos satisfeitos, é mentira.

Porque logo a seguir aparece outro desejo, e depois outro, e outro e outro…

Às vezes é preciso parar um pouco. Apreciar aquilo que temos, apreciar aquilo que conquistamos. E agradecer. Porque sem tudo aquilo que temos, sem tudo aquilo que conquistámos nunca estaríamos onde estamos neste momento.

Testemunho do Pedro

O Pedro procurava o seu primeiro carro. Visitou vários stands, vários sites de compra e venda de automóveis e não encontrou nenhum que fosse compatível com o orçamento que lhe seria possível gastar, com o número de quilómetros e com o seu gosto de design pessoal. Quando finalmente encontrava um carro de que gostava acontecia sempre qualquer incidente que o impedia de concretizar a sua compra. Ou o vendedor do site não respondia, ou o vendedor do stand já tinha vendido o carro ou os planos de financiamento não eram do seu agrado.

O Pedro já procurava um carro há meses. Começou a perder a esperança e achou que o melhor era parar a procura e quando tivesse um orçamento mais elevado pensaria em comprar outros carros.

7errosquecometemosnaopercebemosequenostornaminfelizes_2.png

Coincidência das coincidências… Uns dias a seguir o Pedro recebeu uma mensagem no Facebook de uma amiga que estava a vender o seu automóvel, dentro do orçamento que ele pretendia e com as caraterísticas que ele procurava.

Que bom! Tinha encontrado o carro perfeito e concretizou a compra.

O Pedro, no final, não se aborreceu com os 4 meses que teve à procura de um carro que lhe agradasse, mesmo embora os seus amigos já tivessem o seu primeiro carro há vários anos.

O Pedro percebeu que o Universo queria que empatasse tempo, surgindo poucas ofertas que acabavam sempre sem resposta. O Universo queria que o tempo fosse empatado para chegar a altura da sua amiga pretender vender o carro que estava em muitas melhores condições que todos os outros que tinha visto antes, que fosse ele a comprá-lo.

O Pedro agradeceu, foi mais feliz (e ainda tem o mesmo carro, um presente do Universo!).

Agradeça como o Pedro, clicando aqui.

4. Desejamos o imediato.

Cada vez mais sentimos que temos que ter aquilo que desejamos num ápice.

Já partilhei consigo o testemunho do Pedro no ponto 3.

Somos seres humanos que querem que o nosso amor se declare no primeiro encontro, queremos que uma empresa comece logo a mostrar resultados na primeira semana de atividade e queremos ganhar milhões de euros no nosso primeiro emprego.

Parece-lhe que exagerei um pouquinho? Então, agora pense de que coisas ou situações você próprio desistiu ou não funcionou porque não viu resultados imediatos? Muito daquilo que desejamos só é concretizável a médio-longo prazo porque para contruírmos algo sólido e com algum potencial, necessitamos de possuir estrutura.

É como pensar na construção de um prédio. Não podemos começar pelo telhado quando ainda nem temos o rés-de-chão finalizado.

Não se deixe moer pelo imediato. Vá com o vento, não faça demasiados planos porque o tiver de acontecer só poderá ser para o seu bem e para as suas aprendizagens.

7errosquecometemosnaopercebemosequenostornaminfelizes_3.png

5. Nunca apreciar o positivo.

De certeza que conhece uma pessoa assim… Diz mal de tudo e de todos, do país de corruptos, do trabalho cansativo, do dinheiro que falta, da saúde que é pouca e pequenos caprichos cheios de ódio e negatividade.

Eu conheço algumas pessoas assim, são da pior espécie que podem existir. Desculpe a minha propensão mas não consigo sequer estar perto deles porque me colocam num estado de doença mental agravada.

Quando sinto que estou a ser demasiado negativo penso neles. Será que eu quero ser assim? Será que eu quero resmungar sobre aquilo que a vida me oferece? Ou será que eu quero ser feliz? Ou será que eu quero apreciar as coisas boas e retirar o lado positivo de todas as situações?

Ao conseguir afastar-se destes tipo de pessoas verá que será muito mais feliz. Desligue-se energeticamente daquilo que não lhe faz bem e ganhe uma nova vida!

”Para cada pessoa que diz que tudo vai piorar, há 100 casais a planear ter filhos. Para cada corrupto existem 8 mil doadores de sangue. Enquanto algumas pessoas destroem a Natureza, 98% das latas de alumínio já são recicladas em Portugal. Na internet a palavra AMOR tem mais resultados que a palavra MEDO. Para cada muro que existe no mundo, colocam-se 200 mil tapetes nas portas das casas escrito Bem-Vindo. Para cada cientista que desenha uma arma, 1 milhão de mães cozinham bolinhos de chocolate.”

– Fonte desconhecida, 2017

Viu como tudo é mais feliz quando olhamos para o positivo? O bem é a maioria. Pratique o bem diariamente e a sua vida mudará drasticamente (comprovado!).

5 erros que cometemos (não percebemos!) e que nos tornam infelizes. Este era o título quando comecei a escrever este artigo. Penso que agora pode ser diferente… 5 erros que cometíamos (agora percebemos!) e que nos tornavam infelizes.

Com trabalho pessoal diário atingirá níveis de satisfação que jamais imaginaria.

Sempre consigo feliz,

Obrigada,

Duarte Mendes

E-mail : academiamistica@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s